Rede dos Conselhos de Medicina
Sesa e Ministério da Saúde divulgam protocolos de enfrentamento à microcefalia

O surgimento e o consequente aumento nos registros de casos de infecção pelo Zika vírus no Espírito Santo levou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) a estabelecer um “Protocolo de Triagem e Seguimento de Gestantes Suspeitas de Infecção pelo Zika vírus e de Lactentes Suspeitos de Infecção Congênita pelo Zika Vírus”.

Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde, diante da grave situação de transmissão da doença no País, publicou o “Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia”, que traz o “Protocolo de Vigilância e Resposta à Ocorrência de Microcefalia Relacionada à Infecção pelo Vírus Zika”.

O objetivo é prover a profissionais de saúde e áreas técnicas de vigilância em saúde informações gerais, orientações técnicas e diretrizes relacionadas às ações de vigilância das microcefalias em todo território nacional.

O Ministério da Saúde ressalta que as informações e recomendações foram fundamentadas e estabelecidas a partir das discussões conduzidas entre áreas técnicas do Ministério e especialistas de diversas áreas da medicina, epidemiologia, estatística, geografia, laboratório, além de representantes das secretarias da Saúde de estados e municípios afetados.

Dessa forma, tanto o documento do governo federal quanto o protocolo da Sesa orientam  a classe médica e também a população sobre a gravidade da situação e as ações necessárias para o combate e o controle da doença. O Zica vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite dengue e chikungunya.

Clique aqui e veja a íntegra do Protocolo da Sesa

Clique aqui e veja a íntegra do Protocolo do Ministério da Saúde

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner