A partir de novembro de 2011 observou-se aumento dos casos notificados e confirmados de Coqueluche no Espírito Santo, o que se mantêm atualmente, configurando com elevação do coeficiente de incidência (CI) do agravo quando comparado com os anos anteriores.

Segundo o site da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), “apesar de descrita na literatura a ocorrência endêmica da doença com ciclos epidêmicos a cada 3 a 5 anos, o que coincide com o último aumento que foi no período de 2007/2008, solicitamos rigorosa atenção dos Serviços de Saúde para a detecção de casos suspeitos, tratamento e realização de coleta oportuna de amostra para pesquisa específica de Bordetella pertussis. É importante também o controle de contatos do caso, pois a Coqueluche é considerada altamente transmissível, com taxa de ataque secundária que excede 80% entre pessoas suscetíveis.”

Veja o alerta, com todas as informações pertinentes ao caso, no site da Sesa, http://www.saude.es.gov.br

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.