O Conselho Federal de Medicina (CFM), por meio da Comissão de Ações Sociais, quer estimular médicos a trabalharem em busca de crianças desaparecidas. “São aspectos de saúde e dignidade humana inseridos no âmbito das responsabilidades do profissional médico”, enaltece o 1º vice-presidente do CFM e coordenador da Comissão, Carlos Vital.

A proposta é de que médicos fiquem atentos aos procedimentos que facilitam na identificação dessas crianças durante o atendimento. “Em algum momento essas crianças devem passar em uma consulta. Por ter uma relação muito próxima, estamos orientando a classe a observar sinais de maus tratos, nível de tensão e empatia, além de características físicas com o responsável”, explica o membro da Comissão, Ricardo Paiva.

A entidade também mantém o hotsite “Médicos em resgate de crianças desaparecidas” – um sistema que permite que pessoas de diversos países cadastrem e busquem por essas crianças. A página está disponível no endereço www.criancasdesaparecidas.org em três idiomas: português, espanhol e inglês.

A Comissão, que esteve reunida nessa terça-feira (25), em Brasília, também trabalha em temas como crack, alcoolismo e suicídio na adolescência. “Queremos os médicos protagonistas de ações sociais”, concluiu o secretário-geral do CFM, Henrique Batista e Silva.


Fonte: CFM

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.