O Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES), o Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes) e a Associação Médica do Espírito Santo (Ames), em reunião extraordinária, realizada dia 25 de setembro, com representantes dos poderes legislativo estadual e federal, respectivamente, deputados Hércules Silveira, Hudson Leal, Rafael Favatto Garcia e Carlos Manato, repudiam o posicionamento da OAB-ES de não autorizar a Comissão da Mulher Advogada a acompanhar o inquérito que investiga a morte da colega médica Milena Gottardi, o que, a nosso ver, destitui a autoridade dessa Comissão de se manifestar publicamente contra a violência e o feminicídio.

Lembramos que a médica Milena Gottardi morreu em seu ambiente de trabalho por falta de segurança e, segundo a própria polícia, por crime de mando. Quantas mulheres capixabas precisarão morrer para que a OAB-ES quebre o engessamento institucional?

Por fim, as entidades médicas enaltecem a pronta e eficiente ação da polícia na investigação dos fatos.

Vitória, 25 de setembro de 2017

Carlos Magno Pretti Dalapicola
CRM-ES

Otto Baptista
Simes

Carlos Alberto Gomes dos Santos
Ames

caso milena entidades mdicas e imprensa

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.