O pedido foi protocolado dia 14 de abril, na Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), pelo Sindicato dos Médicos (Simes), Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e Associação Médica do Espírito Santo (Ames).

Para o presidente do CRM-ES, Carlos Magno Pretti Dalapicola, a situação é grave e a raiz do problema está na gestão.  “É preciso voltar o foco para o gestor, que não está disponibilizando profissionais para atender à demanda e não está renovando os contratos existentes”, diz ele.

Veja matéria completa sobre o assunto nos links abaixo:

http://www.gazetaonline.com.br/_conteudo/2016/04/noticias/cidades/3938699-medicos-querem-escolta-da-pm-para-trabalhar.html

http://www.folhavitoria.com.br/geral/noticia/2016/04/medicos-querem-escolta-da-pm-para-fazer-atendimentos-nas-upas-da-grande-vitoria.html

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.