O novo Hospital São Lucas, oficialmente denominado Hospital Estadual de Urgência e Emergência, está sob intervenção administrativa do Governo do Estado desde o dia 22 de dezembro. O ato de intervenção foi publicado no Diário Oficial do Espírito Santo.

Com essa medida, o Hospital fica sob o comando do médico interventor Anselmo Dantas. A previsão, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), é de a intervenção durar seis meses. Até então, a gestão do novo São Lucas era feita pelo Instituto Americano de Pesquisa, Medicina e Saúde Pública (Iapemesp).

Reinaugurado em setembro último, após seis anos em reforma, o novo São Lucas, como é conhecido, só recebe internações encaminhadas pela Central de Vagas. A expectativa é de que o pronto-socorro comece a funcionar em 2016. Até lá, a urgência e emergência fica mantida no “antigo São Lucas”, unidade provisória montada para atender a demanda durante a reforma do novo Hospital.

De acordo com informações publicadas na mídia local, a intervenção foi recomendada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), que teve como base os relatórios do Grupo de Monitoramento e Avaliação da Execução dos Contratos de Gestão e da Secretaria de Estado de Controle e Transparência (Secont), que apontaram irregularidades na execução do contrato de gestão por parte do Iapemesp.

Notícias veiculadas na mídia local após coletiva fornecida pelo Secretário de Estado da Saúde, José Tadeu Marino, entre as irregularidades estão contratos sem assinatura, sem clareza de números de pessoas que trabalham na unidade, valores que recebem, entre outros. De acordo com Marino, o novo São Lucas continuará em funcionamento.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.