A decisão foi favorável à Ação Civil Pública ajuizada pelo CRM-ES

A sentença proferida pelo juiz federal Aylton Bonomo Junior, no último dia 19 de setembro, livrou os médicos da iniciativa privada e da rede municipal de Saúde da obrigatoriedade da emissão de atestado médico digital, atendendo a ação civil pública ajuizada pelo Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES).

A ação contestou a Lei Estadual nº 10.920/2018, que obrigava a emissão do atestado médico digital em todo o Estado. Em vigor desde o dia 12/11/2018, a Lei estabelecia prazo limite para a implantação do sistema de emissão do atestado: 12 de dezembro próximo.

A decisão atende a solicitação de suspensão da eficácia da lei, feita pela CRM-ES, e intima o Governo do Estado a suspender, permanentemente, “as obrigações constantes na Lei Estadual nº 10.920/2018”. De acordo com o juiz, o Estado do Espírito Santo fica intimado a cumprir, imediatamente, a determinação constante na sentença, haja vista que não tem recurso, se porventura houver, efeito suspensivo.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.