1. CASO SUSPEITO:

– Indivíduos que apresentem FEBRE, CEFALÉIA, MIALGIA:

+ Antecedente Epidemiológico sugestivo nos últimos 30 dias (contato com alagamentos, enchentes, enxurradas, lixo; indivíduo com vínculo epidemiológico com caso confirmado por critério laboratorial ou residir/trabalhar em áreas de risco) OU

+ Apresentar Sinais de ALERTA: sufusão conjuntival, sinais de insuficiência renal aguda, alteração respiratória, vômitos, hipotensão, arritmias cardíacas, icterícia e/ou aumento de bilirrubinas e fenômeno hemorrágico.

CONDUTA:

  • Notificar em ficha de investigação para Leptospirose;
  • Coletar sorologia ELISA para Leptospirose à partir do 7º dia do início dos sintomas e coletar também sorologia para Dengue, visto estarmos em período epidêmico;
  • Iniciar, imediatamente, tratamento antibiótico, via oral (VO): DOXICICLINA 100 mg 12/12 horas durante 5 dias (1ª escolha) ou AMOXACILINA 500mg 8/8 horas durante 5 dias.

OBS: Não utilizar DOXICICLINA em gestantes ou crianças < 8 anos.

2. CASOS GRAVES: utilizarPenicilina G Cristalina 1,5 milhões UI, IV, 6/6 horas ou Ceftriaxona 1 a 2 g , IV, 24/24 horas.

3. CONDUTA PÓS- EXPOSIÇÃO*:

NÃO está recomendado uso rotineiro de antibiótico, nos indivíduos expostos a situação de risco que estejam assintomáticos. Deve-se estar ATENTO aos sintomas da doença e INSTITUIR PRECOCEMENTE o tratamento dos casos suspeitos.

*Ministério da Saúde, nota técnica nº 71/2011 CGDT/DEVIT/SMS/MS.

Guia de Vigilância Epidemiológica , 7ª edição

MAIORES INFORMAÇÕES:

SEMUS/VE 3132 -5019 / 3132-5079

CIEVS/VIX 98825-1263                                                          

 

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.