Cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante todo o ano de 2017. Segundo a análise do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre as contas da saúde, esse foi o valor médio aplicado pelos gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS), declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

O levantamento mostra, por exemplo, que os municípios menores (em termos populacionais) arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior. Em 2017, nas cidades com menos de cinco mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada. Além disso, os municípios das regiões Sul e Sudeste foram os que apresentaram uma maior participação no financiamento do gasto público em saúde, consequência, principalmente, de sua maior capacidade de arrecadação.

NO ESPÍRITO SANTO, o gasto per capita em ações e serviços públicos de saúde com recursos próprios dos municípios encontra, na cidade de Anchieta (região sul do ES e com 28.546 habitantes) o maior gasto em 2017: R$ 1.311,92. Já o menor gasto foi feito pelo município de Cariacica, R$ 177,25 – que possui 387.368 habitantes.

No que diz respeito à região metropolitana da Grande Vitória, a capital Vitória gastou, em 2017, R$ 547,00 (363.140 habitantes), seguida por Fundão (R$ 352,02 – população de 20.757) e Serra (R$ 296,16 – população de 502.618 habitantes).

Confira abaixo os gastos nos 78 municípios capixabas.

tab 1tab 2

RANKING NACIONAL – Entre os mais altos valores per capita naquele ano, estão os das duas menores cidades do País. Com apenas 839 habitantes, Borá (SP) lidera o ranking municipal, tendo aplicado R$ 2.971,92 para cada um dos 812 munícipes. Em segundo lugar, aparece Serra da Saudade (MG), cujas despesas em ações e serviços de saúde alcançaram R$ 2.764,19 por pessoa.

Na outra ponta, entre os que tiveram menor desempenho na aplicação de recursos, estão três cidades de médio e grande porte, todas situadas no estado do Pará: Cametá (R$ 67,54), Bragança (R$ 71,21) e Ananindeua (R$ 76,83).

Entre as capitais, Campo Grande (MS) assume a primeira posição, com gasto um anual de R$ 686,56 por habitante. Em segundo e terceiro lugares aparecem São Paulo (SP) e Teresina (PI), onde a gestão local desembolsou, respectivamente, R$ 656,91 e R$ 590,71 por habitante em 2017.

Em desvantagem, estão situadas Macapá (AP), com R$ 156,67; Rio Branco (AC), com R$ 214,36; além de Salvador (BA) e Belém (PA), onde os valores ficaram próximos de R$ 245 por pessoa.

Ranking dos 20 Municípios com MAIOR gasto per capita em Ações e Serviços Públicos em Saúde (2017)

Estado

Cidade

Valor (R$)

São Paulo

Borá

2.971,92

Minas Gerais

Serra da Saudade

2.764,19

São Paulo

Paulínia

2.753,44

São Paulo

Barueri

2.355,77

Rio Grande do Sul

Pinhal da Serra

2.316,37

Rio Grande do Norte

Guamaré

2.298,86

São Paulo

Uru

2.042,66

Minas Gerais

Jeceaba

1.967,65

Bahia

São Francisco do Conde

1.950,05

Minas Gerais

Água Comprida

1.916,54

Rio de Janeiro

Porto Real

1.843,94

Minas Gerais

Grupiara

1.842,55

São Paulo

Rifaina

1.812,61

Minas Gerais

Cedro do Abaeté

1.802,05

São Paulo

Monções

1.799,68

São Paulo

Santana da Ponte Pensa

1.781,04

Minas Gerais

Cachoeira Dourada

1.764,12

São Paulo

Nova Castilho

1.687,59

Rio Grande do Sul

André da Rocha

1.671,22

Rio Grande do Sul

Muliterno

1.648,71

Fonte: Despesas com recursos próprios – SIOPS/MS. Valores corrigidos pelo IPCA.

Ranking dos 20 Municípios com MENOR gasto per capita em Ações e Serviços Públicos em Saúde (2017)

Estado

Cidade

Valor (R$)

Pará

Cametá

67,54

Pará

Bragança

71,21

Pará

Ananindeua

76,83

Amapá

Santana

76,86

Rio de Janeiro

São Gonçalo

82,46

Pará

Tailândia

84,43

Pará

Muaná

84,72

Amapá

Oiapoque

85,89

Amapá

Laranjal do Jari

86,09

Pará

Curuçá

86,62

Maranhão

Codó

88,16

Maranhão

Tutóia

88,73

Rio de Janeiro

Belford Roxo

88,73

Rio de Janeiro

São João de Meriti

90,34

Pará

Jacundá

91,57

Pernambuco

São Lourenço da Mata

91,75

Pará

Acará

94,38

Pará

Viseu

94,59

Pará

Moju

94,65

Pará

Augusto Corrêa

94,78

Fonte: Despesas com recursos próprios – SIOPS/MS. Valores corrigidos pelo IPCA.

Mais informação sobre os demais estados CLIQUE AQUI

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.