O Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES), consciente dessa necessidade de realizar ações preventivas e eficientes de combate ao mosquito Aedes aegypti e confiante na colaboração do cidadão capixaba, publica abaixo as orientações do Ministério da Saúde a respeito da forma efetiva de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

Especificamente para a classe médica, publicamos aqui o link do Protocolo de Assistência a Gestantes com Suspeita de Zika Vírus e Bebês com Microcefaria. Doutor, acesse http://mosquito.saude.es.gov.br/Media/dengue/Zika/Protocolo%20Gestantes/ZIKAPROTOCOLO.pdf

 

Como eliminar  os focos

 

  • Lavar com sabão e escova/buchaas bordas dos recipientes que acumulam água.
  • Jogar as larvas na terra ou no chão seco.
  • Solicitar a presença de um agente de saúde para aplicação de larvicida em grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano.
  • Colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) nos recipientes que estejam com larvas e não é possível eliminá-las ou dar a destinação adequada ao objeto. Fazer a inspeção semanalmente desse recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar, também, o tratamento com larvicida.;

 

Como efetuar a limpeza correta de objetos usados para armazenamento de água

 

  • Lave periodicamente com água, bucha e sabão os reservatórios de água. Depois de lavados, tampe-os. Se não for usá-los, guarde-os com a abertura voltada para baixo.

 

Recomendações de utilização da água sanitária:

 

Água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas. Mas é importante lembrar que ela NÃO PODE ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais. Recomenda-se a utilização de água sanitária pela população nos seguintes criadouros:

 

Local

Tratamento

Vasos sanitários que não são de uso diário

Adicionar 1 colher de chá (5ml) de água sanitária

Caixa de descarga sanitária que não é de uso diário

Adicionar 2 colheres de sopa (30ml) de água sanitária

Ralos externos (captam água de chuva e de limpeza) e internos

Adicionar 1 colher de sopa (15ml) de água sanitária

Tambores de armazenamento (200 litros) de água não utilizada para consumo humano

Adicionar 2 copos americanos (400ml) de água sanitária

Bromélias, bambus e plantas que possam acumular água

1 colher de café (2ml) para cada litro de água e preencher nos locais onde acumulam água

O tratamento deve ser repetido semanalmente, preferencialmente em dia fixo, de modo a garantir que a solução continue efetiva no combate às larvas.

 

Essa é uma ação adicional e não exclui as atividades de remoção e proteção dos potenciais criadouros, que são fundamentais para o controle da dengue, chikungunya e Zika

 

DENUNCIE FOCOS DO AEDES AEGYPTI

 

Quando o foco do mosquito é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores, como em terrenos baldios ou lixo acumulado na rua, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada para remover os possíveis criadouros.

 

Por isso, união, estados, municípios e a sociedade devem trabalhar juntos para a eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti. A orientação da campanha é para que toda família determine o sábado como dia de combate aos focos do Aedes. Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada– ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. #CombateAedes

 

  • Tampe os tonéis e caixa d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.
Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.