“A união da categoria médica é fundamental neste momento em que toda a classe médica brasileira está sendo ‘humilhada’ pelo governo federal”, diz o presidente do Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES), Severino Dantas Filho, ao se referir à importação de médicos estrangeiros por parte do governo federal.

“Não somos contra a importação de médicos cubanos, mas contra a forma como a situação vem sendo conduzida. Por esse motivo, temos de reunir esforços e agir com ética para exigir que a Medicina seja exercida somente por profissionais capacitados”, afirma ele.

Dantas também chama a atenção para o trabalho que o CRM-ES deve realizar para resgatar a qualidade do Sistema Único de Saúde (SUS), com o objetivo de permitir o acesso à saúde pública a todos os cidadãos, “sejam ricos, sejam pobres”. Salientou ainda a necessidade de se resgatar uma relação médico-paciente mais pessoal e mais humana.

No que diz respeito ao trabalho de fiscalização nas unidades de saúde, bem como das condições de trabalho médico nos programas de atenção básica, Severino Dantas Filho garante que tudo será feito com rigor. Assim como na gestão anterior, a atual documentará tudo e enviará os achados às autoridades competentes para que sejam de conhecimento público e para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

“Vamos continuar fiscalizando e cobrando soluções efetivas para as precárias condições das unidades públicas”, informa Dantas. É preciso, disse ele, cobrar ações dentro do orçamento destinado à saúde pública. É preciso saber o que realmente vem sendo aplicado no setor. Dantas ressalta que pretende criar uma comissão de políticas públicas (Pró-SUS) para acompanhar os gastos destinados à saúde no Espírito Santo.

No que diz respeito à remuneração da classe médica, o novo presidente do CRM-ES esclarece que “já está passando do momento de se criar um plano de carreira em âmbito municipal, estadual e federal para o médico. “Somente assim teremos mais médicos, sem necessidade de importar profissionais de outros países. Faltam no Brasil duas coisas: gestão eficiente e vontade política”, finaliza Severino Dantas Filho.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.