Rede dos Conselhos de Medicina
Plenária do CFM analisará mudança de instrução normativa sobre internação domiciliar Imprimir E-mail
Qui, 21 de Outubro de 2010 07:26
A Sessão Plenária do Conselho Federal de Medicina (CFM) analisa nos próximos meses uma proposta de atualização da Resolução CFM 1668/2003 que trata das normas técnicas necessárias à assistência domiciliar de paciente. A revisão da normativa foi finalizada nesta quarta-feira (20), em Brasília, pela Câmara Técnica (CT) de Internação Domiciliar.
 
Um dos pontos de discussão do grupo foi o número máximo de pacientes internados no domicílio sob a responsabilidade de um médico. Segundo o coordenador da CT e conselheiro federal, Renato Moreira Fonseca,  a resolução em vigor estabelece o máximo de quinze pacientes “entretanto é preciso analisar os critérios de logística de algumas cidades”.
 
A responsabilidade do médico pela a equipe multidisciplinar foi preservada e melhor conceituada. De acordo com a norma, as equipes  serão sempre coordenadas por um profissional da medicina. As empresas ou hospitais que prestam assistência em regime de internação domiciliar devem, ainda, manter um médico responsável, bem como confeccionar um regimento interno que será apreciado e aprovado pela regional.
 
Participaram também da reunião, Renato Françoso (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), Mário Toscano de Brito (Conselho Regional de Medicina da Paraíba), José Bonamigo Filho (Associação Médica Brasileira) e Alexandre de Menezes (Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais).
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner